Eternos Recomeços – Feliz 2017

 

O ano de 2016 foi repleto de aprendizados. Voltei para São Paulo após dois anos incríveis morando no Rio de Janeiro. Saí da capital carioca com a certeza de que já havia feito a minha parte na trajetória como atriz. Tive a certeza da missão cumprida. Às vezes é preciso voltar à trás para caminhar para frente, e então retornei para a escola que sempre amei em Moema, para o bairro paulistano que tanto me encanta com suas ruas arborizadas e pássaros a cantar. Voltei para a Nina, diretora linda e querida da minha escola que tanto me ensina a ser mais leve nos meus dias. Foi um começo de ano difícil, indo e voltando para Santos, ficando hospedada na casa de amigos, até que no mês do meu aniversário me dei de presente alugar meu cantinho, com o meu jeito, e é claro, com a minha família por perto. Todos acabaram retornando do “sonho colorido do Rio”. Hoje estamos juntos. Moro novamente com meu irmão e cunhada. E minha mãe está bem pertinho também. Essa união não tem preço. Estar próximo de quem se ama. E agora somos um time, uma equipe, e trabalhamos juntos na mesma escola. Crescemos e aprendemos diariamente. Nos tornamos mais amigos, mais pacientes uns com os outros, e tentamos respeitar a cada dia nossas diferenças. A convivência foi super necessária e com ela aprendemos a valorizar ainda mais o amor familiar. Uma amizade verdadeira pautada no zêlo, na observação, no “pensar com a cabeça do outro”. Neste ano me apaixonei, um tico, desapaixonei, bem rápido até. E também aprendi a continuar amiga e conviver com quem estive tão próxima. Hoje meu ex-namorado será integrante também de nossa equipe, e vamos trabalhar juntos no mesmo espaço, pelos mesmos ideais, e seremos felizes e unidos assim. Porque nem sempre tudo tem que ser do jeito que esperávamos que fosse, mas nos surpreendemos com o rumo das coisas. A vida sempre nos surpreende, pois quando perdemos algo que achávamos que queríamos muito, vemos que na realidade, esse algo, nem era tão legal assim. Enfim, muitas coisas boas aconteceram nesse final de ano, conheci pessoas importantes, que de alguma forma me fazem sentir que 2017 será realmente maravilhoso. Como se em 2016 eu tivesse reorganizado toda a minha vida pela bagunça que causei ao querer largar tudo e recomeçar do zero numa cidade que nem sempre me foi tão amigável. Estava antes como uma vida bem estável e próspera em São Paulo, e mesmo assim tive desapego suficiente para deixar tudo para trás e ir tentar a sorte no Rio. Foi bom, sempre é. E o mais importante foram os amigos que deixei por lá. Lembranças boas. E no âmbito profissional, hoje sou muito mais empreendedora do que atriz. Até porque a crise atual do nosso país, não está favorecendo nada o meio artístico… Infelizmente. Artista sempre serei, pois a arte está em minhas veias, mas hoje vejo na minha carreira no Método DeRose, algo muito mais promissor, estável e feliz. Busco por essa paz. E sei que em 2017 colherei ótimos frutos por tudo que plantei nesse ano que passou. Como um cisco, no tempo que não perdoa, nos segundos que se esvaem pelo vento… Estou recebendo esses primeiros segundos de ano novo com este texto. Sei que ele será o primeiro de muitos, pois minha maior promessa é voltar a escrever. E através da minha vida posta como livro aberto, poder ensinar e transformar vidas… Acima de tudo, através da minha escrita como catarse, posso remodelar a minha própria existência.

Minha vida é um livro (eternamente) aberto

Atriz Thais Barbeiro_Composite

 No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas

que o vento não conseguiu levar:

um estribilho antigo

um carinho no momento preciso

o folhear de um livro de poemas

o cheiro que tinha um dia o próprio vento…

Mario Quintana

Eu gosto do cheiro dos livros. Aprecio tê-los por perto… ao alcance das mãos e também dos olhos. E gosto, sobretudo, de escrever partes da minha vida neles, como se minha trajetória fosse um combinado de páginas em branco onde a minha vida se escreve…

Escrevo com prazer as minhas vivências… nem tudo eu publico porque há coisas que não devem partir de nós. Devem permanecer – preservadas – aqui dentro para que a gente perceba de quantas muitas histórias é feita essa caminhada. Há tanto por fazer, aprender, conquistar.

A vida é um livro aberto… folheamos nossos momentos – bons ou maus – e encontramos – durante as relutantes pausas – a poesia esquecida do existir. O tempo – esse senhor atrevido – fica para depois ou se conforma de ser uma página sendo virada nesse meu ritmo – intimo e pessoal – respiro fundo as alegrias, as tristezas.  Um exercício de vida.

Quando escrevo, revejo a mim mesma, como se ao me sentar em meu canto de mundo, eu soubesse ser meu único leitor… sou ao mesmo tempo a protagonista e a antagonista dessa história que se iniciou antes da minha consciência que despertou para ser essa história exposta em sussurros ao vento.

Se mais alguém além de mim vai querer ler… eu não sei!

Mas a vontade de escrever, não passa, pulsa cada vez mais intensamente e em cada toque da “caneta” junto ao papel, um sem fim de paisagens se orientam. Eu sou outra… a atriz que se deixa reinventar Clarice, Virginia, Emily, Drummond, Vinícius… sou todos eles, às vezes, sabendo ser apenas Thais, a pessoa que escreve, inventa, reinventa, interpreta… vive e escorre para dentro das páginas desse livro que sou!

 

10 Dicas para uma vida mais saudável

Dicas-para-uma-vida-saudavel-3

Por Thais Barbeiro

Todos os dias me pergunto como posso ter uma vida mais saudável. Então resolvi escrever este post, pois acredito que você deve ter essas mesmas dúvidas.  Resolvi elencar 10 passos para você conseguir viver com mais qualidade de vida e ser mais feliz. É claro que existem muito mais do que 10 dicas. Mas estes tópicos, são o primeiro passo para você começar. Parecem bem simples quando escritos aqui, mas colocá-los em prática no seu dia-a-dia serão um desafio prazeroso, pois o resultado será visto na sua pele, no seu sorriso e na jovialidade que você vai conseguir passar para todas as pessoas que convivem com você. Vamos tentar?

  1. Durma bem – Dormir é essencial para conseguir render mais em seu dia-a-dia. A prática do DeRose Method vai ajudar a você ter um maior controle emocional, com boas respirações e mentalizações que te auxiliam para ter um sono agradável. Agora o mais importante: é você conseguir organizar melhor seu tempo para isso. Você deve conseguir dormir em média de 6 a 8 horas por noite.
  2. Tenha uma alimentação consciente – Organizar sua compras de quitutes na semana para que você possa ter uma boa alimentação, que lhe dê energia para seu trabalho e esportes, mas que seja leve. Aprenda a cozinhar, coma menos fora de casa, e faça comidas saudáveis. Evite o sal e o açúcar, abuse das frutas e verduras. Tente eliminar as carnes em geral. Sua vida será bem melhor sem elas. Na nossa escola, você aprenderá a se alimentar melhor. E aqui nesse blog, em breve, teremos novas receitas de coisas simples e muito gostosas que vão lhe ajudar a manter uma alimentação correta.
  3. Faça uma atividade física que aumente sua performance em todos os setores de sua vida – Ou melhor, não apenas uma atividade física, mas algo que te dê vontade de ir treinar. Muita gente odeia ir para academia, e se sente obrigado a isso porque acha que esta é a única solução para uma atividade que lhe deixe com o corpo em forma, e aspecto de mais saúde. Mas não. Se este é o seu caso, as aulas do DeRose Method, justamente são diferentes neste ponto, pois trabalham a boa forma, sem serem atividades físicas ou desportivas. E além de você fortalecer o corpo físico denso, você trabalha também o físico energético, o emocional, o mental e o intuicional. E o melhor de tudo, é a motivação que você terá de ir para as práticas. Pois fazer algo por obrigação, como muitos fazem nas academias, além de ser maçante, não trará bons resultados. A idéia é que você fale: – Que bom que hoje tenho aula!
  4. Beba muita água – Não preciso nem explicar muito sobre isso, pois você já deve saber que beber água é fundamental para o bom funcionamento das funções do seu corpo. A dica é você usar sempre água mineral, e comprar sempre uma marca diferente de água, assim você terá mais nutrientes diferentes minerais em seu corpo. Ao acordar em jejum, beba ao menos um copo d’água antes de ingerir qualquer coisa, e ao sair do banho também. Leve sempre uma garrafa de água em sua mochila ou bolsa no seu dia-a-dia.
  5. Tenha bons relacionamentos – Você deve saber se relacionar bem com as pessoas, inclusive ter relações amorosas de forma muito consciente. Ter um parceiro amoroso fixo é muito bom. Melhora seu humor, sua pele, seu sorriso e com isso todo o entorno. Caso não tenha encontrado um bom parceiro fixo, conte com seus amigos. Saia para conhecer novas pessoas, e busque por pessoas que tenham afinidade com tudo que você gosta em sua vida. Respeite seu parceiro. Seja leal, educado, e sempre muito sincero.  Tenha amigos que te entendam. Valorize-os, frequente-os. Não viva num mundo virtual apenas dando curtidas nas fotos do Instagram e do Facebook. Seja presente na vida das pessoas. Convide para um café, uma abraço ou um cafuné. Fique rodeado por pessoas que te acrescentem conhecimento. Pois são seus amigos e amores que vão fazer você evoluir cada vez mais. Os que passaram, são bons aprendizados, e os que vierem serão boas experiências a serem vividas. Fique aberto para amar e ser amado. Cultive o relacionamento que já tem, e faça dele o melhor que puder para ser feliz ao lado do parceiro que escolheu, aprendendo que toda relação tem suas fases, altos e baixos, e que todas as pessoas são diferentes. Valorize essas diferenças. Respeite-as. Seja criativo!
  6. Estude – Aprendizado constante, pois a vida está em movimento e as coisas mudam de forma muito rápida. Você nunca sabe tudo sobre a matéria que você mais sabe. Sempre há algo novo para aprender e esteja disposto a isso. Acompanhe a evolução da humanidade e as novas descobertas tecnológicas. Faça cursos, assista vídeos no YouTube. Agende consultorias, mentorias e busque a sabedoria nos mais velhos. Ter humildade para reconhecer que pode sempre aprender mais é essencial. Estamos em evolução o tempo todo como seres humanos!
  7. Conviva mais com sua família – Saiba valorizar cada momento com seus pais, irmãos, e parentes mais próximos. Dedique-se a se dar muito bem com os membros mais próximos do seu clã. É sempre muito triste quando vejo uma família que não se relaciona bem. A vida é mais fácil quando seus maiores vínculos de sangue estão em harmonia.
  8. Ouça boas músicas – Se você não tem um gosto musical refinado, aprenda a refiná-lo. Hoje em dia a tecnologia está muito ao nosso favor. O Spotify entre outros aplicativos existem para isso. Siga pessoas bacanas e veja o que elas escutam. Faça suas próprias listas e siga as de quem você mais gosta. Aproveite para conhecer novos estilos musicais, cantores e bandas. Sua vida deve ter trilha sonora! E se tiver um dom para isso, aprenda a tocar instrumentos musicais. Além de boas músicas, vá ao cinema, veja bons filmes, boas peças de teatro, bons shows. Faça sua vida mais cultural num todo!
  9. Tenha uma vida financeira organizada – Esse tópico é bem importante, em tempos de crise, não contraia dívidas, não deva aos bancos, não abuse dos cartões de crédito, não pague o mínimo da fatura do seu cartão. Nunca! Preste atenção: Faça uma planilha no Excel para organizar seus gastos e entradas. E organize para que você possa juntar uma boa reserva todos os meses. Tente comprar suas coisas à vista, pois os descontos são maiores, barganhe, negocie. Seja atencioso com os contratos que assinar. Leia o livro “Pai Rico, Pai Pobre” se tiver dúvidas. Faça algo que seja um ativo, crie algo que trabalhe para você sem muito esforço na sua carreira, algo que te dê rendimentos e não gastos.
  10. Sonhe alto – Você é capaz de realizar todos os seus sonhos. Basta saber o que você realmente quer para a sua vida. Quando você não sabe muito bem o que quer o Universo fica confuso e não sabe como te ajudar. Portanto coloque suas metas no papel. Assim como eu escrevi aqui estes 10 tópicos, escreva 10 metas. Coloque prazos. Coloque como pretende realizar estas metas. Cole este papel num mural, ou em algum local que você possa ler essas metas todos os dias. O livro “Pense e Enriqueça” do Dale Carnegie também é uma ótima pedida de leitura para você se organizar com seus sonhos. Tudo é possível. Basta colocar foco. No DeROSE Method durante todas as aulas você treina seu poder de mentalização. Nossa mente é muito poderosa! Você consegue desde mentalizar uma vaga para estacionar seu carro, como conseguir que suas metas sejam vencidas na vida. Basta focar em um objetivo por vez de maneira muito bem definida e pronto! O sonho será realidade. Pois quando você sabe aquilo que você realmente quer, você tem um desejo pulsante para que isso aconteça, e nada vai impedir que este seu sonho se realize.

Gostou do post? Te ajudei com essas dicas? Espero que sim. Coloque seus comentários abaixo se curtiu, e compartilhe este post com seus amigos nas redes sociais. Venha conhecer a nossa escola. Somos uma escola que ensina na prática como ter uma filosofia de vida descomplicada e mais feliz. Você pode agendar uma aula experimental para conhecer nosso trabalho. Mas já fico bem contente de você ter chegado até o final da leitura deste post. Caso queira conhecer mais meu trabalho acesse: www.thaisbarbeiro.com ou me siga  no Instagram __thaisbarbeiro__

Um abraço e vejo você em nossas aulas! 😉

A importância de saber dizer não na hora certa

 

dizer não

Você com certeza já se pegou dizendo ok, pode deixar, conte comigo, eu vou sim, claro que faço, sem problemas, consigo sim. Claro que dou conta! Ahh dou um jeitinho. Mas na verdade você queria muito ter dito NÃO. Não quero, não consigo, não posso, não tem jeito, não tenho tempo, não tenho vontade, não posso investir nisso.  E sabe porque você não disse? Porque não conseguiu. Teve medo. Medo de magoar alguém, medo de ser sincero com você mesmo. E isso te destruiu por dentro. Porque você foi incapaz de ser honesto com você mesmo. E agora terá que cumprir sua palavra. Porque palavra é mantra e desistir é pior. Tarde demais. Viva com este barulho em sua mente. Por que não disse que não antes? Porque você é igual a 99% da população da face da Terra. Eu também sou assim. Muitas vezes perdi a linha, o timing e me vi dizendo que sim para algo que não queria ou que não conseguiria fazer. Perdi amigos, perdi confiança de gente que contava comigo. Simplesmente porque não dei conta de fazer algo que sabia que eu já não conseguiria mesmo antes. Burrice minha. Dizer não na hora certa dói. Mas evita constrangimentos futuros. Não tem nada pior do que falar que vai num evento, num curso ou numa festa e não comparecer, é deselegante. Isso não faço. Se vou, falo que sim, se tenho dúvidas não me comprometo. Digo que não sei se será possível ir e pronto. Agora se disse que sim, já era. Tenho que ir. São simples atitudes que mudam tudo em seus relacionamentos. E relacionar-se com pessoas é tarefa nada fácil. Que bom que estamos em constante evolução e temos o tempo a nosso favor nos ajudando a fazer um auto-estudo. Um mergulho da pele para dentro tentando descobrir os por quês de tudo. As razões para o sim e para o não. Que bom que podemos mudar tudo o tempo todo. Podemos Mudar o Mundo! Afinal a vida é um jogo e enquanto estamos vivos podemos jogá-lo da forma que quisermos. Nós mandamos nesse tabuleiro. Não aceite qualquer coisa em sua vida, pois você não é qualquer pessoa. Coloque-se como a pessoa especial e essencial que você é. Valorize-se! Não aceite qualquer trabalho, qualquer papel no palco da vida. Mesmo que esteja começando algo. Comece bem! Suas escolhas representam quem você é. Diga sim para o que você quer. Não trabalhe só por dinheiro e sim por vocação. Por convicção. Se você faz algo que você ama, o dinheiro com certeza virá. Muitas vezes somos levados pela vida. Diga não para isso também. Você escolhe a direção que a sua vida vai tomar. Pegue as rédeas do seu destino e faça do seu jeito! Diga não quando você não quer fazer algo. Escolha seus amigos. Mantenha apenas os que você quer ter por perto. Boas influências. Fique próximo da sabedoria e diga não ao comodismo e à inércia. O tempo é curto. Aproveite cada segundo para fazer a diferença nesta existência. Não seja mais um. E se fizer tudo errado, não se justifique. Afinal, errar faz parte da existência humana e o erro é bem vindo quando vira um aprendizado consciente. O primeiro passo para mudar sua vida e as pessoas ao seu redor, é mudando seus hábitos. Mudando você mesmo. E como já dizia minha avó, se conselho fosse bom, era vendido e não doado. Leia e filtre apenas o que quiser. utilize seu direito de voto, seu direito de escolha. Acaricie seu sim, mas passe a conviver melhor com seu não. Pessoas podem não gostar, mas é importante que você goste acima de tudo, pois se você estiver feliz vai conseguir espalhar essa felicidade à sua volta de forma plena, verdadeira e completa. Fica a dica. Smiley piscando

Ensaio com a Fotógrafa Mariana Montrazi

Poesia, Paixão, Retratos de uma vida!

Ensaio com a MARAVILHOSA fotógrafa Mariana Montrazi. Retratista, ela consegue retirar o melhor da alma feminina. Sem maquiagem, sem produção, sem photoshop, apenas a essência poética de uma personagem real. Uma vida de verdade, rodeada por gostos, aromas, cores, luzes, sombras. O amor impresso pelos animais, livros e música. Ensaio regado a café, bom papo, e muitas risadas.

Conheça mais o trabalho de Mariana: SITEFacebook

ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_1 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_2 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_3 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_4 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_5 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_6 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_7 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_8 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_9 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_10 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_11 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_12 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_13 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_14 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_15 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_16 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_17 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_18 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_19 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_20 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_21 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_22 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_23 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_24 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_25 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_26 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_27 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_28 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_29 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_30 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_31 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_32 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_33 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_34 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_35 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_36 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_37 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_38 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_39 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_40 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_41 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_42 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_43 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_44 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_45 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_46 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_47 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_48 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_49 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_50 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_51 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_52 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_53 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_54 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_55 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_56 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_58 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_59 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_60 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_61 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_62 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_63 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_64 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_65 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_66 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_67 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_68 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_69 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_70 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_71 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_72 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_73 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_74 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_75 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_76 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_77 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_78 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_79 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_80 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_81 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_82 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_83 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_84 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_85 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_86 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_87 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_88 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_89 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_90 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_91 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_92 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_93 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_94 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_95 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_96 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_97 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_98 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_99 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_100 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_101 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_102 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_103 ThaisBarbeiro_PorMarianaMontraziRetratos_104

A minha realidade também é minha ficção

Atriz Thais Barbeiro_Por Jeff Porto_11

Tenho duas experiências pessoais recentes para contar… estive ano passado a convite de dois grandes diretores para uma leitura de texto para a protagonista de uma série de TV… Eu não conhecia a personagem… e na primeira leitura… seria apenas eu mesma, me colocando de forma bem natural, nas situações que a personagem ia vivendo. Os textos eram impressos na hora, e eu lia o desconhecido, no escuro. Sem saber quem ela era, ou que situação viveria a seguir. Era apenas a Thais a tatear o texto… uma espécie de parede branca no escuro. Não fui aprovada para viver a protagonista. Um dos diretores disse que eu era meiga e simpática demais para viver aquele papel. Eu sorria muito… isso não agradou. A Thais que eu sou, ele não gostou. E eu não tive tempo de tentar ser a outra… tivesse tempo, o time da atuação faria a diferença. Vestir-se de alguém não é tão simples ou fácil…  a construção de um papel não é um gesto mecânico… Eu precisaria me trancar dentro de mim, em algum lugar secreto… para que a protagonista da história pudesse vir à luz da vida, como numa gestação que leva nove meses para que o parto aconteça… Esse tempo é o mesmo do ator… é necessário se preparar para mergulhar na vida daquela persona, sabendo o antes e o depois. A linha de pensamento… sua trajetória: seus amores, dúvidas, medos, ansiedades… o seu jeito de ser e enfrentar determinadas situações. E para TV e Cinema que possuem linguagens extremamente naturalistas, o tempo é curto — quase inexistente. E a demanda de atrizes querendo atuar é imensa… é muito mais fácil achar a atriz com o “jeito certo” para determinado personagem. Talvez por isso, muitos atores, em cena, representam a si mesmos e perdem a possibilidade de ousar, como outros tantos já o fizeram… Se vestirmos sempre os mesmos personagens em cena, qual a graça disso tudo? O mais divertido é poder ser muitas personas; muitos corpos, vozes. O que me leva a segunda história: fui convidada a fazer um espetáculo teatral, onde dobro o mesmo papel com outra atriz. Uma experiência desafiante… entrar em cartaz num processo já existente há anos. Tive apenas um mês de ensaios… e o resultado não poderia ser outro porque cada pessoa é de um jeito, e a personagem vai acabar diferente também por causa disso: um corpo diferente, uma voz diferente. Tudo muda, mesmo que as falas e as marcas sejam iguais, mesmo que a direção seja a mesma: você é outra pessoa. E definitivamente outro personagem nasceu de minhas entranhas. Uma vivência muito marcante… No processo de me preparar para viver algo, muito da minha realidade é deixada para trás, mas não tem jeito, muito do meu eu, também vai comigo nessa viagem…

Sobre o Espelho que sou

Atriz Thais Barbeiro_Por Jeff Porto_5

“O mundo é como um espelho que
devolve a cada pessoa o reflexo
de seus próprios pensamentos.
A maneira como você encara a
vida é que faz toda diferença..

Luís Fernando Veríssimo

Eu me olho no espelho, e percebo a passagem do tempo… as rugas, o olhar que já não é mais o mesmo. Alguns cabelos brancos que começam a surgir de maneira rebelde…Faço uma pausa para o chá… os olhos se fecham, sinto o vento tocar a pele… e um longo suspiro se precipita carregado de vivências.Tudo isso valeu à pena – sem dúvida – e, como na cena final de um filme da minha própria vida… me vejo olhando para trás. Recordo de forma saudosa todos os amores e as dores que tive. Olho fixamente nesse espelho, e crio pensamentos do que quero me tornar um dia. Sempre há tempo! É difícil conhecer-se bem – tão necessário – que parece uma conquista do corpo e também da alma… saber – com precisão – o que gosto e o que não combina mais comigo. Não existe um manual para saber-se – deveria, mas não há – por isso é preciso experimentar todas as coisas da vida. Estar aberto ao novo, e se permitir olhar todas as coisas, de um ponto de vista diferente… dessa maneira, as situações da vida que, pareciam tão improváveis, mostram-se corriqueiras. O ontem quando se veste de hoje se permitimos. É clichê, mas é verdadeiro: não somos mais o que éramos. E existe o fácil e o difícil? …de certa forma sim, porque depende da maneira como observamos as coisas. Se aprendemos ou não com os nossos erros e acertos. Se somamos os acontecimentos. Se prestamos a devida atenção nas oportunidades… se aceitamos ou recusamos o que a vida nos propõe. Eu sou o resultado de tudo que fiz até hoje… é através de tudo que fiz ou deixei de fazer que me construo e desconstruo um sem fim de vezes. Sendo outra… eu mesma… em cena, em textos alheios ou em escritos meus, na vida que imita a arte e vice e versa. Acredite: nem sempre estou satisfeita… às vezes, não acho justo o resultado final, de tal maneira que dá vontade de sentar e chorar – de raiva e ódio devidamente misturados – me inquieto… respiro fundo e como quem reflete, repasso milhares de vezes os meus passos – como um texto que se decora a exaustão das leituras – em busca de possíveis explicações para ser melhor numa próxima vez. Nunca há de me faltar dedicação.     Confesso, minha maior ambição é ser um dia quem ainda não fui… e meu maior desejo é ser o que o passado moldou através do tempo – muito mais forte – sempre… e assim sigo nesse ato de colecionar possibilidades, acumulando experiências.

Sobre transbordar…

Thais Barbeiro by Bella Tozini

Sonhei com a imagem de um caderno e suas linhas brancas… estava sobre a mesa, e parecia esperar por mim, como se me convidasse a escrever minha vida em suas páginas, derramando ali a minha essência.

Me senti transbordar em frases prontas e perfeitas como se minha mente tivesse aceitado o convite feito por ele…  imediatamente. A atriz que vive em mim, assistia — atenta — o movimento da caneta sobre o papel, como se fosse um personagem tomando conta da mulher que sou…

Eu gosto de escrever a olhar pela janela… percebendo formas inusitadas, figuras insossas. Os dias de sol e sua luz dourada resvalando em tudo, inclusive em minha pele… me inspiram. Sou toda alegria.

Também gosto de estar na companhia de meus três gatos, porque há algo de mágico em suas presenças. Eles me observam dentro do meu silêncio, devidamente compartilhado… como se as minhas primeiras notas fossem tomando forma dentro de seus olhos
agudos e calmos. Uma espécie de diálogo que culmina numa explosão de sentimentalidades várias…

Às vezes, fecho os meus olhos… respiro fundo e tudo se liquefaz em palavras que chovem junto a folha de papel. Uma a uma, vão surgindo.

Não sei dizer se escrevo por amar escrever… sei que o faço porquê de tão cheia, preciso esvaziar-me.

Texto publicado na Revista Plural – Rubem (Edição especial em homenagem a Rubem Alves – 2015)

https://scenariumplural.wordpress.com/

A importância da Assessoria de Marketing Pessoal para Artistas

Entrevista para Folha da Zona Sul com Thais Barbeiro sobre a importância da Assessoria de Marketing Pessoal para Artistas

Por Ronan Horta

cropped-Thais-Barbeiro_16.jpg

“Eu não vendo ninguém para a arte.

Eu ensino as pessoas a se venderem, a serem proativas e empreendedoras. Ensino como o artista

deve ir em busca do seu próprio dinheiro,

e não ficar em casa esperando o seu sonho cair do céu.”

Thais Barbeiro

Ronan Horta: O que é este trabalho de assessoria para artistas?

Thais: É um trabalho inovador. Todo mundo precisa saber se vender, poucos sabem fazer isso. O artista não pode depender de uma agência ou um agente para indicar tudo e como ele precisa fazer. São poucos que conseguem essa atenção diferenciada de uma agência. E aqueles que estão começando no mercado, são apenas mais uma agulha no palheiro no meio de tantos outros profissionais. O artista deve ter o seu diferencial. E é preciso saber como fazer isso. Qual caminho trilhar? Como ser lembrado? Essas são algumas questões que falamos nessa assessoria. E para os artistas que já estão no mercado faz muito tempo e os que estão no ar com coisas bacanas, é preciso um apoio. Um reforço na divulgação de sua imagem de forma a mantê-los sempre em evidência. E manter suas redes sociais e blog “bombando”.

Ronan Horta: É preciso ter um plano de carreira? Mesmo na profissão artística?

Thais: Claro que sim! Não se pode contar apenas com a sorte! Você tem que saber exatamente qual é o próximo passo a dar. Planejamento, foco e organização na vida artística criam o seu diferencial. No geral os artistas são desorganizados neste sentido, e isso implica no setor emocional e descontrole financeiro.

Ronan Horta: Como você consegue estimular profissionais da arte a fazerem uma análise das suas próprias competências e habilidades e colocarem um foco determinado num setor que gostem mais?

Thais: Sinto que muitos que me procuram estão completamente perdidos ou desestimulados. O principal motivo é a baixa autoestima muitas vezes. Noutras, um simples fator de desorganização e falta de habilidade de lidar com projetos empreendedores. Vê-se uma passividade, na forma de esperar que algo vai cair do céu. Um contrato perfeito, o convite certo na hora certa. E isso acontece? Sim! Pode acontecer, mas tudo é resultado de uma energia gerada para isso. Alguns casos as pessoas possuem excesso de autoestima e desenvolvem um projeto atrás do outro em diversos setores sem foco algum. E criando uma confusão ainda maior na cabeça dos produtores de elenco. Não quero o “pseudo-artista”. Quero o artista realizador. E tudo isso começa na construção de uma imagem. Seja para uma pessoa iniciante na carreira ou para um veterano. Os tempos mudam, e também é preciso se atualizar de como funcionam as coisas nos tempos rápidos dessa era “internética” de comunicação descartável.

Ronan Horta: E é difícil para o artista aceitar que alguém precisa muitas vezes “colocar o dedo na ferida” e expor a ele a importância de sua imagem e a forma como ele e é visto pelas pessoas. Como você faz isso?

Thais: Normalmente eu analiso todo material que essa pessoa tem antes de fazer essa consultoria. Fotos, Links de Vídeos, Redes Sociais, etc. Se precisar dizer algo difícil, como: Você precisa emagrecer, estas fotos estão horríveis, você não vai conseguir trabalhar com este tipo de roupas que utiliza, sua atuação nos vídeos está ruim, você precisa estudar mais, você está fazendo os cursos errados para o tipo de trabalho que você quer focar em sua profissão, etc. Em apenas 1 hora, eu consigo resolver muita coisa. Eu faço por escrito um documento que envio para meu cliente sobre essa análise prévia, apontando o que não está bacana, o que precisa de maiores investimentos, sejam em cursos, beleza, fotos, vídeos, entre outros. Eu costumo passar uma lista de indicações minhas, de lugares e pessoas de confiança no eixo São Paulo e Rio de Janeiro, pois são os locais que trabalho e eu mesma costumo utilizar os serviços destes profissionais. Não ganho nada com estas indicações. Apenas a certeza que este artista estará bem encaminhado, e em boas mãos. Assim meu trabalho ganha mais confiança e todos ficam satisfeitos. Eu também indico as melhores agências e contatos de importantes produtores de elenco. E o trabalho mais difícil de todos é sensibilizar os profissionais da importância da mudança de comportamento. E a continuidade que se deve ter em saber o que se postar nas redes sociais na hora certa e no momento certo. Bem como ter um bom mailing, uma boa rede de relacionamentos entre outros. As pessoas só indicam quem confiam. E o primordial é passar essa confiança e segurança. Saber construir um bom portfólio profissional, muda a vida do artista. Somos resultado de tudo que fazemos. Saber dizer sim e dizer não também é primordial. Credibilidade, confiança e segurança são as palavras chaves para o sucesso em qualquer profissão. E no caso artístico, para atingir este patamar é necessária uma cultura de aceitar críticas construtivas, e saber que sempre se pode aprender mais do que se acha que sabe. Sempre. Afinal, ninguém é perfeito. E a maior arte de todas é reconhecer e trabalhar em cima de nossas imperfeições e na imagem que elas passam ao público e aos contratantes.

Saiba mais sobre este serviço e solicite um orçamento em: contato@thaisbarbeiro.com

Saiba mais sobre Thais Barbeiro.

 

A arte de ficcionar a realidade

“Esta é a minha vida.
Este jogo conjunto.
Subimos todos juntos,
Em um navio que parte,
para longe, bem longe,
Para descobrir uma terra,
legendária e intacta…
Eu queria viver isso todos os dias,
até a minha morte.”

Ariane Mnouchkine

 Berliner Ensemble Sonnets stage B

Senhoras e senhores – eu os convido a conhecer o meu palco, onde deixo o meu grito e exponho a minha necessidade. Sou uma artista e minhas veias pulsam emoções muitas, de outros, de ninguém. Minhas, suas… como saber?

Eu alcanço o meu público sempre que as cortinas se abrem… através da palavra, do gesto, do olhar. Um único movimento meu, basta para transmutar a realidade, fazendo catapultar um novo estado de consciência.

É a minha maneira de abandonar a realidade dos homens… e te levar comigo para um estado de conforto, tão gostoso como um abraço. Uma viagem para além das coisa reais como as sabemos-conhecemos.

Quando eu piso no palco, sou outro eu…  o eu artista! O eu personagem.
Por alguns segundos, mergulho nesse universo novo, onde tudo acontece através do meu imaginário, que é essa aranha a urdir sua fina teia, que fisga fortemente todo aquele, que se deixa tocar por essa nova realidade, que começa a acontecer muito tempo antes desse encontro entre platéia e palco.

Primeiro o ator se dedica as experimentações, encontrando em seu corpo os muitos sintomas das emoções, que nem sempre são suas: leituras-pesquisas-movimentos-novos-pausas-reflexões-respirações… e a cada novo ensaio, o ator a tudo experimenta, provando de uma nova maturidade.

O ator-pessoa se deixa pelo caminho e vai se transformando em outra coisa,tão naturalmente, que é inegável que, em alguns casos, uma nova substancia nasce.

E o que o público colhe é justamente essa espécie de reinvenção de si mesmo.
Teatro é transe. Ritmo. Um corpo que baila virtuosamente no ar. Tudo gira. Tudo acontece. O ator e o palco são uma mesma coisa. Vitrine… e a melhor parte? É nos dar conta de que não somos nada-ninguém porque dependemos do nosso público, que chega sendo uma coisa e vai embora sendo outra… mas, para a satisfação do artista, leva consigo esse eco mundano-profano-vestido-esculpido-trabalhado que não deixa nada no lugar – tudo muda – inclusive a essência!

E quando os aplausos surgem no ar, é como um despertador a nos devolver o próprio corpo. A realidade e a ficção se tornam unas e a magia está completa.

Obrigada pela visita. Voltem sempre!

Por Thais Barbeiro

Texto escrito e publicado na revista Plural – Edição: Solombra – 2015

Acompanhe todas as publicações da revista plural em:

www.scenariumplural.wordpress.com

Edição: Lunna Guedes

Código de Ética do Ator

Código de ética

Não Agressão

  • O ator não deve agredir gratuitamente outro ator, nem o ambiente de trabalho, nem a si próprio, nem os animais e nem a natureza em geral.
  • Não deve agredir fisicamente, nem por palavras, atitudes ou pensamentos.
  • Permitir que se perpetue uma agressão, podendo impedí-la e não o fazendo, é acumpliciar-se no mesmo ato.
  • Ouvir uma acusação ou difamação e não advogar em defesa do acusado indefeso por ausência, constitui confissão de conivência.
  • Mais grave é a agressão por palavras, atitudes ou pensamentos cometida contra um outro ator.
  • Inescusável é dirigir tal conduta contra um professor, ou diretor, ou alguém com maior hierarquia que você dentro de um grupo de estudos, trabalho ou mesmo uma cia de teatro.
  • Sumamente condenável seria, se um procedimento hostil fosse perpetrado por um professor/ diretor contra um de seus pares.

Preceito Moderador:

A observância deste código ético, não deve induzir à passividade. O ator não pode ser passivo. Deve defender energicamente os seus direitos e aquilo que acredita. O segredo de tudo está na forma de falar ou agir, e principalmente no respeito ao demais colegas de profissão.

A verdade

  • O ator não deve fazer uso da inverdade, seja ela na forma de mentira, seja na forma de equívoco ou distorção na interpretação de um fato, seja na omissão perante uma dessas duas circunstâncias.
  • Consequentemente, ouvir boatos e deixar que sejam divulgados é tão grave quanto passá-los adiante.
  • O boato mais grave é aquele que foi gerado com boa-fé, por falta de atenção à fidelidade do fato comentado, já que uma inverdade dita sem más intenções, tem mais credibilidade.
  • Emitir comentários sem o respaldo da verdade, sobre fatos ou pessoas, expressa inobservância à norma ética.
  • Exercer o ofício de professor de interpretação sem ter formação específica, ou sem ter a experiência necessária constitui ato ilegítimo.

Preceito Moderador:

A observância desta norma ética não deve induzir à falta de tato ou caridade, sob o pretexto de ter que dizer sempre a verdade. Há muitas formas de expressar a verdade.

Não Roubar

  • Parece óbvio, mas vamos lá: O ator não deve se apropriar de objetos, ideias, créditos ou méritos que sejam devidos de outrem.
  • É patente que, ao fazer uso em suas aulas de interpretação, no palco, na tv, em cena, em entrevistas a órgãos de comunicação e em textos escritos ou gravados de frases, definições, conceitos, métodos ou símbolos de outro artista, seu autor seja sempre honrado através da citação e/ou direito autoral, conforme o caso.

Preceito Moderador:

A opulência sem responsabilidade social é um roubo tácito.

Desapego

  • O ator não deve ser apegado aos seus objetos de cena ou figurinos. Pois num grupo de trabalho, todos podem e devem emprestar suas coisas, se necessário, para que a obra final possa ser bem feita. A união faz a força.
  • Os ciúmes e a inveja são manifestações censuráveis do desejo de posse de pessoas e de objetos ou realizações pertinentes a outros.

Preceito moderador:

A observância deste código não deve induzir à displicência para com as propriedades confiadas à nossa guarda, nem à falta de zelo para com as pessoas que queremos bem.

Limpeza

  • O ator deve se purificar tanto externa quanto internamente.
  • O banho diário, a higiene da boca e dos dentes. Nada melhor do que se trabalhar ao lado de um colega de cena perfumado e com bom hálito. E sem chulé.
  • Após cenas fortes e difíceis o ator deve saber “se limpar” destas emoções pesadas e as técnicas do Yôga ajudam bastante nisso. Para que o ator não leve para casa essa energia pesada da cena que o envolveu.
  • De pouca valia é lavar o corpo por fora e mesmo por dentro se a pessoa ingere alimentos com elevadas taxas de toxinas e impurezas. Nós somos o que comemos.
  • Da mesma forma, o ator trabalhará e renderá muito melhor se estiver totalmente lúcido e com uma taxa elevada de entrega para seus personagens. Cumpre que o ator não faça uso de substâncias intoxicantes antes de exercitar-se no teatro ou antes de entrar em cena na TV ou em qualquer tipo de trabalho artístico. Para que saiba de forma consciente chegar em determinada emoção em cena e sair dela de forma confortável. Nenhuma substância que gere dependência explícita ou que alterem o estado de consciência são bem vindas, ainda que tais substâncias sejam naturais.
  • Na vida, no dia-a-dia do ator, quanto mais “Limpo” ele se mantém de determinadas substâncias mais consciência terá para render de forma mais coerente também em seu trabalho, equilibrando o lado profissional artístico com o administrativo, sério e competente. Um ator só é completo e bem realizado se consegue ter este senso de equilíbrio também com tudo o que faz na sua vida. Inclusive na forma de relacionar-se com as pessoas ao seu redor, algo que a utilização de qualquer droga lícita ou ilícita influencia e muito. Grande parte dos artistas possuem problemas com substâncias tóxicas. Pois o excesso de sensibilidade nos artistas é bem visto em determinados momentos, mas essa consciência pode ser captada também de forma clean e muito mais saudável. Buscando aprimora-se e evoluir sempre, respeitando seu corpo.
  • Em cena tudo é energia. Portanto aquele que só trata da higiene física não está cumprindo esta norma ética. Esta recomendação só está satisfatoriamente interpretada quando se exerce a prática da limpeza interior. Ser limpo psíquica e mentalmente constitui requisito imprescindível.
  • Ser limpo interiormente compreende não alimentar seu psiquismo com imagens, ideias, emoções ou pensamentos intoxicantes. Se em cena a personagem pede isso, que isso se faça somente no momento da cena, e após dela, na vida real o ator saiba separar as coisas. Tentando ter consciência e eliminando pensamentos intoxicantes tais como, tristeza, impaciência, irritabilidade, ódio, ciúmes, inveja, cobiça, derrotismo e outros sentimentos inferiores.
  • Finalmente, esta norma atinge sua plenitude quando a limpeza do ator reflete-se no seu ambiente, cujas manifestações mais próximas são sua casa, e seu local de trabalho. Sempre limpo e organizado.

Preceito Moderador:

A observância dessa norma não deve induzir à intolerância contra aqueles que não compreendem a higiene de forma tão abrangente.

Contentamento:

  • O ator deve cultivar a arte de extrair contentamento de todas as situações.
  • O contentamento e sua antítese, o descontentamento, são independentes das circunstâncias geradoras. Surgem, crescem e cingem o indivíduo apenas devido à existência do gérmen desses sentimentos no âmago da personalidade.
  • O ator deve manifestar bastante contentamento em relação aos seus colegas, e toda equipe de trabalho, e expressar isso através da solidariedade e apoio recíproco.
  • O ator deve estar contente com o diretor, ou Mestre de teatro que escolheu, quando se trata de uma cia. Pois se não está contente, é porque não o escolheu, então não faz sentido estar na cia de teatro deste diretor.

Preceito Moderador:

A observância desta norma não deve induzir à acomodação daqueles que usam o pretexto do contentamento para não se aperfeiçoar.

Auto-Superação

  • O ator deve observar constante esforço sobre si mesmo em todos os momentos.
  • Esse esforço de auto-superação consiste numa atenção constante no sentido de fazer-se melhor a cada dia e aplica-se a todas as circunstâncias.
  • O cultivo da humildade e o da polidez constituem demonstração de auto-superação.
  • Manter a disciplina de praticar diariamente o que se estuda. Conter o impulso de expressar comentários maldosos sobre terceiros também é compreendido como correta interpretação dessa observância.

Preceito Moderador:

Isso não deve induzir ao fanatismo nem à repressão.

Auto-Estudo

  • O ator deve buscar o auto conhecimento mediante a observação de si mesmo.
  • O bom convívio com seu diretor e seus professores ou mestres, é o maior estímulo ao auto-estudo.
  • O auto-estudo deve ser praticado ainda mediante a sociabilidade, o alargamento do círculo de amizades e o aprofundamento do companheirismo.

Preceito Moderador:

A observância desta norma ética não deve induzir à alienação do mundo exterior nem à adoção de atitudes que possam levar a comportamentos estranhos ou que denotem desajustes da personalidade.

Auto-Entrega

  • O ator deve estar sempre interiormente seguro e confiante em que a vida segue o seu curso, obedecendo a leis naturais e que todo esforço para a auto-superação deve ser conquistado sem ansiedade.
  • Durante o empenho da vontade e da dedicação a uma empreitada, a tensão da expectativa deve ser neutralizada por esta prática. Ou seja, “desencanar”.
  • E por muitas vezes na vida devemos refletir sobre a frase: “Você quer ser feliz ou quer ter razão?” Às vezes vale mais relaxar e curtir o momento seja ele como for, do que ficar reclamando o tempo todo.
  • Quando a consciência está tranquila por ter tentado tudo e ainda assim não se haver conseguido o resultado ideal; quando a pessoa está literalmente impossibilitada de obter melhores consequências, esse é o momento de entregar o fruto das suas ações a uma vontade maior que a sua, cujos desígnios muitas vezes são incompreensíveis.

Preceito Moderador:

A observância desta norma não deve induzir ao fatalismo nem à displicência.

Conclusão

O amor e a tolerância são pérolas que enriquecem os mandamentos da nossa ética. Que este código não seja causador de desunião. Não seja ele usado para fins de patrulhamento ideológico, discriminação, manipulação nem perseguição. Nenhuma penalidade seja imposta por nenhum grupo aos eventuais descumpridores destas normas. A eles lhes bastará a desventura de não usufruir do privilégio de vivenciá-las.

Texto escrito pela atriz Tha Lopes, inspirado no Yôga Sútra de Pátañjali, intitulado “Código de ética do Yôga”, que foi traduzido e publicado no Livro “Tratado de Yôga” pelo Prof. DeRose, página 799, 45ª Edição. Para conhecer o Código completo, e original, leia o texto no livro citado acima, ou no link: 

http://www.metododerose.org/blogdoderose/filosofia/codigo-de-etica-do-yogin-extraido-do-livro-tratado-de-yoga/

O amor

O amor quando chega

Ele vem sem avisos

Cega os olhos

Cala os ouvidos

Estremece o corpo todo.

Instiga sorrisos

A gente sente e nem sabe

o que fazer com isso

Paralisia dos sentidos

Uma respiração longa

E o seu perfume no ar

Um segundo de ausência

E a saudade já dói de apertar.

Que bom amar,

venha para me inspirar.

 

Amor nos tempos difíceis da mentira fácil

amornaocorrespondido-m

“Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É um cuidar que se ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade
É servir a quem vence o vencedor,
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade;
Se tão contrário a si é o mesmo amor?”

Luis Vaz de Camões

 

É muito complexo perder alguém que se ama. É péssimo saber que a pessoa amada já está com outra pessoa. Mais terrível ainda saber que este mesmo sujeito, mentiu, na melhor das intenções, é claro, para não te magoar. E é obviamente doloroso sentir-se traída. Quem nunca? Pois é…  Mentir para algumas pessoas é descomplicado. E isso tudo acontece nos melhores casais. E quem disse que relacionar-se é simples num mundo onde tudo e todos são meros brinquedos descartáveis? Usou, jogou fora, lavou, tá novo. Nos percebemos dando um valor extra-especial para quem não faz por merecer. E aqueles que vivem se derretendo em amores por nós, são rapidamente ignorados. É claro! As paixões arrebatadoramente impossíveis nos prendem muito mais a atenção com seus desafios diários, do que o cômodo carinho frouxo de quem se rende aos nossos pés. Não há nada mais insuportável do que ver a pessoa que se ama com outro ser, com os próprios olhos. E ter a total certeza de que você não foi o suficiente. Ser lindamente ignorada. Após tantos carinhos, tantas confidências e tantas demonstrações de afeto. Oh! Tanto tempo perdido… E a vida continua… Levantamos, sacudimos a poeira e damos a volta por cima como diria Paulo Vanzolini.

Chorei, não procurei esconder
Todos viram, fingiram
Pena de mim, não precisava
Ali onde eu chorei
Qualquer um chorava
Dar a volta por cima que eu dei
Quero ver quem dava

Um homem de moral não fica no chão
Nem quer que mulher
Venha lhe dar a mão
Reconhece a queda e não desanima
Levanta, sacode a poeira
E dá a volta por cima

O tempo passa muito rápido

THA_LOPES-2652

Sim, todo mundo sabe disso… Já se tornou um cliché. Mas ultimamente tenho pensado muito nessa questão. Vejo que a semana começa e já termina num piscar de olhos. A velocidade que as coisas acontecem impressionam.
Há um conto do Monteiro Lobato, que diz que a vida passa num “pisco”. Você acorda, abre os olhos e nasce, depois pisca e já é criança, pisca e já é adolescente, pisca já é adulto, pisca já é um velho, até que fecha os olhos e morre. Sinto muito isso acontecer nos meus anos e semanas. Parece que acordo e é uma segunda-feira, onde quero começar um monte de coisas. Quando vejo já é sexta-feira, e o final de semana já chegou novamente. O tempo parece curto para o tanto que ainda quero fazer. E da mesma forma com os anos, que passam voando… O janeiro cheio de expectativas vira um morto dezembro no mesmo piscar de olhos… E cá estamos nós outra vez. O calendário dividindo os nossos dias e mostrando que estamos envelhecendo a passos rápidos. E que muitas coisas que sonhávamos fazer, ainda não fizemos porque ainda não deu tempo…
O que é esse tal de tempo? Ele nos aprisiona numa roda de começo, meio e fim chamada vida. E a vontade de aproveitar essa vida pulsa em nossas veias o tempo todo. Beber a sede da mudança. Mergulhar de cabeça no novo sentindo toda a vertigem que esse salto provoca. Vivenciar tudo aquilo que queremos sem ter medo de sermos felizes, porque quando menos esperamos o tempo, o vilão da história, já correu rapidamente. Essa ampulheta que mede cada grão de areia dos nossos tão valiosos segundos, vai caindo grão a grão e vamos olhando, observando. Como meros espectadores do universo. Muitas vezes inertes à sua força ágil.
Nossa ânsia de deixar uma marca poderosa nessa vida causa o tão falado stress que está em moda hoje. Bem como as angústias e depressões. Queremos viver para galgar os momentos mais felizes. Aqueles ápices de felicidade que estão presentes muitas vezes e nem os percebemos. Já outras pessoas se viciam nos momentos tristes, pois fazem questão de serem vítimas de suas próprias histórias…
As cartas estão dadas. Nossas escolhas fazem de nós quem somos. E a grande verdade é que se não colocarmos foco em fazer acontecer as nossas prioridades vamos continuar com a sensação de que estamos apenas piscando os olhos, e vamos morrer uma hora dessas sem deixar nada de muito importante para sermos lembrados.
Eu não quero isso. Eu faço minhas escolhas pensando justamente em deixar a minha marca para a eternidade. Espero ser lembrada de alguma forma, por boas atitudes e por conseguir servir de exemplo positivo para muita gente.
Eu pisco os olhos, e ao abri-los enxergo o meu mundo e a minha vida da forma como eu quero vê-la. Assim as rédeas do meu destino estão em minhas mãos.
Faça a sua escolha você também.