Sobre transbordar…

Thais Barbeiro by Bella Tozini

Sonhei com a imagem de um caderno e suas linhas brancas… estava sobre a mesa, e parecia esperar por mim, como se me convidasse a escrever minha vida em suas páginas, derramando ali a minha essência.

Me senti transbordar em frases prontas e perfeitas como se minha mente tivesse aceitado o convite feito por ele…  imediatamente. A atriz que vive em mim, assistia — atenta — o movimento da caneta sobre o papel, como se fosse um personagem tomando conta da mulher que sou…

Eu gosto de escrever a olhar pela janela… percebendo formas inusitadas, figuras insossas. Os dias de sol e sua luz dourada resvalando em tudo, inclusive em minha pele… me inspiram. Sou toda alegria.

Também gosto de estar na companhia de meus três gatos, porque há algo de mágico em suas presenças. Eles me observam dentro do meu silêncio, devidamente compartilhado… como se as minhas primeiras notas fossem tomando forma dentro de seus olhos
agudos e calmos. Uma espécie de diálogo que culmina numa explosão de sentimentalidades várias…

Às vezes, fecho os meus olhos… respiro fundo e tudo se liquefaz em palavras que chovem junto a folha de papel. Uma a uma, vão surgindo.

Não sei dizer se escrevo por amar escrever… sei que o faço porquê de tão cheia, preciso esvaziar-me.

Texto publicado na Revista Plural – Rubem (Edição especial em homenagem a Rubem Alves – 2015)

https://scenariumplural.wordpress.com/

Deixe uma resposta