O tempo passa muito rápido

THA_LOPES-2652

Sim, todo mundo sabe disso… Já se tornou um cliché. Mas ultimamente tenho pensado muito nessa questão. Vejo que a semana começa e já termina num piscar de olhos. A velocidade que as coisas acontecem impressionam.
Há um conto do Monteiro Lobato, que diz que a vida passa num “pisco”. Você acorda, abre os olhos e nasce, depois pisca e já é criança, pisca e já é adolescente, pisca já é adulto, pisca já é um velho, até que fecha os olhos e morre. Sinto muito isso acontecer nos meus anos e semanas. Parece que acordo e é uma segunda-feira, onde quero começar um monte de coisas. Quando vejo já é sexta-feira, e o final de semana já chegou novamente. O tempo parece curto para o tanto que ainda quero fazer. E da mesma forma com os anos, que passam voando… O janeiro cheio de expectativas vira um morto dezembro no mesmo piscar de olhos… E cá estamos nós outra vez. O calendário dividindo os nossos dias e mostrando que estamos envelhecendo a passos rápidos. E que muitas coisas que sonhávamos fazer, ainda não fizemos porque ainda não deu tempo…
O que é esse tal de tempo? Ele nos aprisiona numa roda de começo, meio e fim chamada vida. E a vontade de aproveitar essa vida pulsa em nossas veias o tempo todo. Beber a sede da mudança. Mergulhar de cabeça no novo sentindo toda a vertigem que esse salto provoca. Vivenciar tudo aquilo que queremos sem ter medo de sermos felizes, porque quando menos esperamos o tempo, o vilão da história, já correu rapidamente. Essa ampulheta que mede cada grão de areia dos nossos tão valiosos segundos, vai caindo grão a grão e vamos olhando, observando. Como meros espectadores do universo. Muitas vezes inertes à sua força ágil.
Nossa ânsia de deixar uma marca poderosa nessa vida causa o tão falado stress que está em moda hoje. Bem como as angústias e depressões. Queremos viver para galgar os momentos mais felizes. Aqueles ápices de felicidade que estão presentes muitas vezes e nem os percebemos. Já outras pessoas se viciam nos momentos tristes, pois fazem questão de serem vítimas de suas próprias histórias…
As cartas estão dadas. Nossas escolhas fazem de nós quem somos. E a grande verdade é que se não colocarmos foco em fazer acontecer as nossas prioridades vamos continuar com a sensação de que estamos apenas piscando os olhos, e vamos morrer uma hora dessas sem deixar nada de muito importante para sermos lembrados.
Eu não quero isso. Eu faço minhas escolhas pensando justamente em deixar a minha marca para a eternidade. Espero ser lembrada de alguma forma, por boas atitudes e por conseguir servir de exemplo positivo para muita gente.
Eu pisco os olhos, e ao abri-los enxergo o meu mundo e a minha vida da forma como eu quero vê-la. Assim as rédeas do meu destino estão em minhas mãos.
Faça a sua escolha você também.

Deixe uma resposta