Eu não mudo porque está ruim, mudo porque quero melhorar ainda mais

THA_LOPES-2801

A vida é movimento, e é nele que eu entro no jogo. Como se eu mergulhasse fundo nas emoções e descobrisse através da intuição o que precisa ser revirado do avesso. E nessa última semana foi meu aniversário. Dentre tantos recadinhos de parabéns, um me chamou mais a atenção. Uma pessoa me disse que me admirava porque todas as vezes que as coisas não estavam boas eu não tinha medo de recomeçar tudo do zero. Eu respirei fundo e disse para mim mesma – bonito isso, mas equivocado. As coisas estavam boas em minha vida sim todas as vezes que resolvi fazer grandes mudanças. Eu não tenho muito essa de que time que está ganhando não pode mudar. Eu tenho uma inquietação constante e sempre preciso mudar tudo, a cidade, a casa, as pessoas, os trabalhos, os ares e quem sabe até mesmo o país. Movimento gera movimento, desapego, mix de sensações de desprendimento com a ânsia do novo. Pessoas novas, vidas novas, novos aromas, novos amores. Mas definitivamente as coisas estavam bem. Eu morava em um super apartamento que era um achado, no coração de Moema em São Paulo. Tinha os melhores amigos ao meu lado. Trabalhava num local maravilhoso com pessoas ótimas, ganhava muito bem, tinha alunos inscríveis e super oportunidades de trabalhos na carreira de atriz, num local onde tudo funciona. Amo São Paulo e sua cor cinza. Gosto daquela cidade repleta de arte, cultura e lugares para se comer bem. Mas eu precisava de um movimento. A vida é muito curta para se viver a vida inteira no mesmo lugar. E eu tenho essa coisa com o mar… Não consigo ficar muito tempo longe dele…

A mudança deve acontecer sempre que as coisas caem na mesmice. É um colorido novo que damos para a vida. Você pode se aprofundar em suas relações sempre que elas estiverem estagnadas. Pode investir ainda mais em sua profissão sempre que você sentir que está acomodado na almofada fofa da inércia. O importante é ter metas. Ter sonhos e ir em busca deles. Conheço muita gente que parou no tempo. Não precisa mudar de cidade para isso como eu fiz. Esse foi o meu jeito drástico de lidar com minha inquietude constante. Coisa de geminiana mesmo. Mas você pode mudar a todo momento a forma de fazer as mesmas coisas que você faz. E se sentir que precisa recomeçar tudo do zero de um jeito diferente, não se ache instável por isso. Sinta que a vida é algo divertido acima de tudo. Você deve aproveitar a cada segundo a sua coleção de momentos felizes e fazer com que essas experiências aumentem cada vez mais. Você é o senhor de suas escolhas. Aprenda apenas a lidar com as consequências. E como diria Simone de Beauvoir: “Todas as vitórias ocultam uma abdicação”. Eu, Thais, escolhi o Rio, e temporariamente perdi São Paulo e tudo de bom que eu tinha lá. Agora de forma consciente faço do meu Rio o meu paraíso. O melhor lugar para se viver no mundo, você pode fazer o mesmo com tudo que escolher mudar. Basta querer. E fazer acontecer. A mágica está no ar. Use sua varinha de condão e descubra sensações inimagináveis conseguindo realizar tudo o que desejar. E feliz aniversário! Não sei se hoje, mas no dia do seu, lembre-se deste texto, pois já te digo com antecedência, a chance de mudar sempre é o melhor presente que você pode dar a você mesmo. Muda o seu mundo, e o mundo ao seu redor muda junto também.

Texto escrito para o coletivo Mude o Mundo: www.facebook.com/comeceporvoce

Deixe uma resposta